Acne, oleosidade e melasma: saiba como minimizar os principais efeitos da pílula anticoncepcional na pele

Vestibulum commodo volutpat laoreet
8 de maio de 2014
Melasma: saiba o que é essa mancha na pele, os tratamentos, e se há possibilidade de cura e prevenção
27 de abril de 2017
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

É comum que mulheres que estão com o ciclo menstrual desregulado ou com qualquer desequilíbrio hormonal comecem a usar pílula anticoncepcional para, entre outras coisas, melhorar o aspecto da pele. Isso porque, devido a esses fatores, geralmente, percebe-se o aumento da oleosidade e o surgimento de acne. No entanto, esse efeito não é comum em todas. “Aquelas que usam apenas como método contraceptivo e sem o acompanhamento adequado podem desencadear outras alterações, como o melasma”, explicou Dra. Vanessa Metz, dermatologista do Rio de Janeiro. Saiba mais sobre essas consequências e como minimizá-las!

Conheça os efeitos da pílula anticoncepcional na pele

Composta por hormônios, a pílula é capaz de influenciar a saúde de todo o organismo, inclusive da pele. Além disso, apesar de muitas vezes ser usada para melhorar a acne, ela pode trazer outras consequências, como o desencadeamento do melasma ou até mesmo o aumento da oleosidade, se não for corretamente escolhida. Por isso, o acompanhamento profissional é fundamental para encontrar o medicamento ideal – com as dosagens hormonais apropriadas – para cada paciente. “É importante que o dermatologista e o ginecologista orientem, em conjunto”, ressaltou Dra. Vanessa.

Saiba como minimizar os efeitos do melasma

Desencadeado pelo uso de anticoncepcional, pelo estresse ou pelo calor, o melasma é uma dermatose de predisposição genética, na qual as células produtoras de melanina atingem o ápice de sua atividade e criam manchas na pele, potencializadas pela exposição ao sol. “As radiações, principalmente a luz visível, incentivam ainda mais a produção de melanina e, consequentemente, pioram o melasma”, pontuou a médica.

O filtro solar também combate a acne e minimiza o melasma

Além de combater a ação nociva das radiações, o protetor solar também pode ser um grande aliado no tratamento da pele oleosa e acneica. “É mito acreditar que o sol seca as espinhas. No momento, essa pode até ser a sensação, mas elas tendem a voltar com ainda mais força”, explicou a dermatologista. Para evitar esse efeito, é fundamental usar filtros solares com toque seco e com princípios ativos que controlam a produção de oleosidade pela pele, como o AIRlicium e a sílica.

O dermocosmético também é importante no controle das manchas: ao proteger a pele da exposição ao sol, ele evita a superprodução de melanina e, consequentemente, impede que o melasma se intensifique. “É interessante também buscar protetores que oferecem uma proteção completa e com cor, combatendo também a radiação infravermelha, a luz visível e os danos provocados pela poluição do ar.”, destacou Dra. Vanessa.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Vote nesta página!
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Você também pode gostar